defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

fonoaudiologia
dr. X / fonoaudiólogo

Edema de reinke

 

Edema generalizado e bilateral nas pregas vocais que traduzem a presença de uma laringite crônica, trazendo conseqüentemente, uma rouquidão. A alteração é benigna.
Além da rouquidão, outros motivos para alerta são: tosse, sensação de garganta seca, dor ou dificuldade ao falar.

 

A causa mais comum é o fumo, mas também pode ser causado por trauma vocal.


A ação irritativa de algumas substâncias inaladas cronicamente pode provocar reações inflamatórias que implicam no aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos presentes no espaço de Reinke, resultando num edema e uma flacidez do tecido da prega vocal.

 

O Edema de Reinke ocorre principalmente em mulheres, com mais de 40 anos, após a menopausa e principalmente se fumantes há longa data.

Os principais sintomas são:

  • a fadiga vocal
  • extensão vocal reduzida (impossibilidade de produzir um som por muito tempo)
  • rouquidão sonoridade pobre (a pessoa normalmente fala em apenas um tom)

 

O tratamento inicialmente consiste em afastar a causa. Quando o edema é pequeno, pode ser tratado com medicamentos e fonoterapia (que pode regredir a lesão e melhorar a qualidade vocal). Quando grande, deve ser removido cirurgicamente, também seguido de fonoterapia.

 

A maioria dos médicos indica cirurgia, pois só a interrupção do fumo e a fonoterapia podem não reverter o quadro. Essa indicação depende mais dos sintomas apresentados e de quanto a qualidade vocal do portador o perturba social e/ou profissionalmente, do que da severidade das alterações anatômicas encontradas.

 

Qualquer alteração na sua voz consulte seu médico otorrinolaringologista. Ele avaliará seu caso e se necessário, lhe indicará fonoterapia.

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.