defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

notícias&artigos - 2009
tabagismo: números tem 2 pesos e 2 medidas

21/11/2009

 

"Taxa de fumantes nos EUA volta a superar 20% após 15 anos" - O Estado de São Paulo

 

A notícia publicada no Estadão em 12/11, relata que a taxa ficou um pouco abaixo de 21%. Comparada com a taxa de 19,8% de 2007, o aumento foi considerado "inexpressivo" pelo Centro Norte‐americano de Controle e Prevenção de Doenças.

 

Vamos ver o que é considerado "inexpressivo"...

  • A população estimada de adultos nos EUA é de cerca de 230 milhões.
  • A nova pesquisa diz que em 2008 a taxa ficou "pouco abaixo de 21%", contra 19,8% dos anos anteriores. Se este número for por volta de 20,8%, o aumento foi de 1 ponto percentual, ou seja, os EUA tem 2.3 MILHÕES de novos fumantes.

 

De fato, 2.3 MILHÕES de novos fumantes é um número totalmente "inexpressivo"...

Alguns números "expressivos":

  • Em 2005, cerca de 159 mil pessoas morreram nos EUA devido a cancer de pulmão.
  • Cerca de 143 mil eram fumantes, 16 mil não fumantes.
  • O mais alarmante e controvertido estudo nos EUA contabiliza 3 mil mortes anuais por câncer de pulmão em não fumantes devido ao fumo passivo (EPA - 1993).
  • Não se sabe as causas da incidência de câncer de pulmão nos demais não fumantes (13 mil).

 

Nota do eufumo:

O que a análise do CDA sobre esta pesquisa indica? Ao desprezar o aumento do número de fumantes, o CDA novamente retira de foco o que deveria ser a maior preocupação de saúde pública: os próprios fumantes. São os fumantes os que correm maior risco com o tabagismo (85 a 90% dos acometidos por câncer de pulmão são fumantes).

 

Quais são as consequências da super-valorização dos efeitos do fumo passivo?

 

Ao supervalorizar o fumo passivo como causa de câncer de pulmão em não fumantes, alocando grandes fortunas para as campanhas, cerca 13 mil não fumantes vítimas desta doença morrem anualmente nos EUA sem que se estude e combata suas causas e formas de protegê-los contra esta doença.

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.

 

a matéria original:



Taxa de fumantes nos EUA volta a superar 20% após 15 anos

ESTADÃO - VIDA & SAÚDE

Quintafeira, 12 de novembro de 2009, 16:13 | Online

 

Aumento verificado em 2008 é considerado inexpressivo e aponta para estabilização do número de fumantes

 

ATLANTA A taxa de fumantes nos Estados Unidos voltou a superar a taxa de 20% após 15 anos, apontou estudo do Centro Norteamericano de Controle e Prevenção de Doenças, divulgado nesta quintafeira, 12. Em 2008, um pouco menos de 21% da população dos EUA disse fumar frequentemente.

 

O aumento diante da taxa verificada em 2008, de 19,8%, foi considerado inexpressivo e aponta que o número de fumantes estagnou. "Apesar da estabilização, vejo que esbarramos em um muro se tratando do esforço em reduzir essa taxa", afirma Vince Willmore, portavoz da Campanha Jovens Sem Cigarro.

 

A taxa de fumantes adultos tem diminuído desde a década de 1960, quando 2 em cada 5 cidadãos norteamericanos fumavam. Agora a proporção é de 1 em cada 5. O governo dos EUA havia estipulado uma meta para 2010 de 1 fumante a cada 10 cidadãos.

 

Existe uma percepção geral de que o cigarro está deixando de ser um das maiores preocupações da saúde pública nos EUA, colaborada ainda com as leis que restringem o fumo dentro de ambientes fechados e com a decisão do Congresso de permitir que a Agência de Alimentos e Remédios dos EUA regule o setor tabagista.

 

Mas os órgãos oficiais do governo detectam falhas no monitoramente e nas campanhas publicitárias dos estados, como também o esforço da indústria tabagista de, mesmo diante do aumento dos impostos, manter estável o valor comercial do cigarro.

 

Endereço da página:

Taxa de fumantes nos EUA volta a superar 20% após 15 anos