defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

notícias&artigos - 2009
reduzir cigarros diminui risco de câncer de pulmão

29/09/2005

Fumantes pesados (mais de 15 cigarros por dia) podem reduzir risco de câncer de pulmão se diminuirem o consumo em 50%, de acordo com um estudo publicado na edição de28 de setembro do JAMA (Journal of the American Medical Association).

 

O câncer de pulmão ainda é a principal causa de morte por câncer no mundo, e 90% dos casos são relacionados ao tabaco, de acordo com as informações do artigo. A despeito dos esforços para evitar que as pessoas comecem a fumar e para estimular o abandono do tabagismo a prevalência ainda é grande e muitos fumantes não conseguem ou não querem parar totalmente..

 

Nina S. Godtfredsen, M.D., Ph.D., do Hospital da Universidade de Copenhagen, Dinamarca, e colegas conduziu um estudo onde foram usados dados de 31 anos de estudos anteriores para acessar os efeitos da redução do fumo na incidência de câncer de pulmão. Foram observados dados de 11.151 homens e 8.563 mulheres com idades de 20 a 93 que participaram de 2 exames com intervalos de 5 a 10 anos entre 1964 e 1988. Os participantes foram divididos em 6 grupos de acordo com as características: fumantes pesados contínuos (mais de 15 cigarros por dia), fumantes que reduziram (que reduziram pela metade, sem deixar de fumar), fumantes leves contínuos (1 a 14 cigarros por dia), fumantes que pararam (entre o primeiro e o segundo exame), ex-fumantes estáveis e não fumantes. 864 participantes foram diagnosticados com câncer de pulmão durante o acompanhamento, sendo 360 mulheres e 504 homens.

 

"Houve uma redução de 27% no risco de contrair câncer de pulmão nos participantes que diminuiram de 20 a menos de 10 cigarros por dia, se comparado aos fumantes pesados contínuos," relatam os autores.

 

"Os que continuaram fumantes leves ou que pararm de fumar entre o início e o fim do follow-up reduziram o risco a 56% a 50% respectivamente, comparados aos fumantes pesados que não reduziram," dizem. "O risco de câncer de pulmão entre ex-fumantes estáveis foi 83% menor em comparação com os fumantes pesados, mas ainda significativamente alto se comparado ao de não-fumantes."

 

Os autores apontam que o resultado dos seus estudos indicam que a redução de risco é desproporcionalmente menor que a redução do fumo. Eles explicam que a discrepância pode ser explicada pelo "fumo compensatório" - que é obter o máximo de tragadas do limitado número de cigarros permitido.

 

"Mais dados podem ser obtidos em estudos de longo prazo, mas para o presente, parar de fumar e não simplesmente reduzir os cigarros, é a indicação correta como forma de reduzir os danos do tabagismo, especialmente efisema pulmonar e doenças cardíacas, que tem maior impacto na saúde pública que o câncer de pulmão", concluem os autores.

 

Nina S. Godtfredsen, M.D., Ph.D.

duegodt@dadlnet.dk

JAMA and Archives Journals

http://www.jamamedia.org

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.

 

 

Endereço da página:

Fumantes pesados que diminuem cigarros pela metade tem risco de câncer de pulmão reduzido