defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

notícias&artigos - 2009
tratamento do governo do estado para quem quer parar: sementes e frutinhas

6/11/2009

 

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo não estava brincando quando, nesta reportagem, ao contrário do que demanda a Convenção Quadro, respondeu que a lei antifumo não visava os fumantes.

 

Enquanto o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, admite falhas de atendimento do SUS para quem quer parar de fumar (Folha Cotidiano, 27/11/2009), o portal da Lei Antifumo Paulista orgulhosamente anuncia a sua solução:

 

Sementes e frutinhas, que compoem o "kit fissura" oferecido gratuitamente pelo Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas).

 

O Brasil possui mais de 30 milhões de fumantes. Só a Souza Cruz contribui com mais de 5 bilhões de reais em impostos para os cofres públicos (os gastos estimados com as doenças relacionadas ao tabaco são de 338 milhões). No entanto, o programa de apoio do SUS disponibiliza apenas de 380 unidades de atendimento por todo país. Se todos os fumantes resolvessem parar seriam mais de 78 mil fumantes para cada unidade! Dá para entender porque a coisa não funciona? Haja sementinha!

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.

 

a matéria original:



Saúde distribui ‘kit-fissura’ para ajudar fumantes a largarem o vício

Portal da Lei Antifumo

 

Damasco, cravo, canela e até casca da laranja viram armas contra o tabagismo

 

O Cratod, que fica no bairro do Bom Retiro, na Capital, oferece o kit

 

A Secretaria de Estado da Saúde decidiu distribuir o chamado "kit-fissura" para pacientes dependentes de cigarro atendidos no Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas), serviço ambulatorial da pasta na capital paulista. O objetivo é oferecer uma espécie de ajuda emergencial para pessoas em tratamento nas horas em que elas ficam com desejo muito grande de fumar.

 

O kit é composto basicamente por fibras naturais, como damasco, uva passa, cravo, canela e casca crocante de laranja. Os alimentos são embalados em um saco plástico fechado e entregues gratuitamente nas quatro sessões iniciais do tratamento.

 

Além disso, as nutricionistas do Cratod orientam os pacientes a usarem, em casa, os alimentos que desejarem para conter a fissura, evitando produtos calóricos como balas e doces, que podem estimular o ganho de peso após a interrupção do hábito de fumar.

 

"Percebemos que não bastava apenas orientar sobre alternativas para conter a fissura, pois muitos pacientes acabavam esquecendo de montar o kit ou escolhiam alimentos inadequados, como chocolate, por exemplo. O kit é uma forma de estimulá-los a adotarem esta prática, que é fundamentar para deter aquela vontade incomensurável de acender um cigarro", afirma Stella Regina Martins, médica do Cratod.

 

Inaugurado em 2002, o Cratod oferece atendimento multidisciplinar contra o tabagismo a cerca de 2,4 mil novos pacientes por ano, envolvendo uma equipe composta por médicos, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e até dentistas. Além do kit-fissura, são distribuídos medicamentos, gomas de nicotina e adesivos às pessoas em tratamento.

 

O Cratod fica na rua Prates, 165, no Bom Retiro, região central de São Paulo.

 

Da Secretaria de Estado da Saúde

 

Endereço da página:

Saúde distribui "kit-fissura" para ajudar fumantes a largarem o vício