defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

quero parar de fumar ou reduzir
tratamentos disponíveis - hipnose

O EuFumo não promove nenhuma forma de terapia contra o tabagismo, apenas apresenta as alternativas. Os fumantes não são todos iguais e nem fumam pelos mesmos motivos. Os padrões de fumar também variam muito, e o importante é você se sentir confortável e confiante com a terapia que escolher, uma vez que tenha tomado a decisão de parar.

 

Definição

 

A hipnose é um estado de concentração e atenção focada. É como usar uma lente de aumento para potencializar raios solares. Quando nossa mente está concentrada e focada podemos usá-la de forma mais eficiente. A hipnose permite às pessoas o uso maior do seu potencial, o que pode sugerir que a auto-hipnose seja uma boa forma de auto-controle.

 

Embora haja um consenso geral de que certos efeitos da hipnose são reais, há divergências sobre como ela funciona. Alguns pesquisadores acreditam que a eficácia da hipnose depende de características individuais, enquanto outros profissionais acreditam que existem fortes componentes cognitivos e interpessoais que influenciam a resposta de cada um ao ambiente hipnótico e à sugestão.

 

Pesquisas recentes amparam a idéia de que a comunicação hipnótica e sugestão podem efetivamente mudar aspectos de funções fisiológicas e neurológicas de um indivíduo.

 

Os praticantes usam a hipnose clínica através 3 técnicas básicas.

 

Na primeira, encorajam o uso da imaginação, que é bem poderosa, principalmente num estado focado de atenção. A mente parece ser capaz de usar imagens, mesmo que simbólicas, para mostrar o que estamos pensando. Por exemplo, pode-se pedir a um paciente com colite que imagine como é a aparência do seu órgão doente. Se ele o imagina como um túnel, com paredes muito vermelhas e com textura áspera, ele pode ser encorajado a visualizar essa imagem se transformando em um órgão saudável.

 

A segunda técnica é a de apresentar idéias ou sugestões ao paciente. Num estado de concentração, idéias e sugestões compatíveis com o que o paciente deseja parece ter impacto maior na mente.

 

Finalmente, a hipnose pode ser usada para explorar o inconsciente para melhor compreender a base das motivações ou identificar se experiências do passado estão associadas a um problema atual. A hipnose ilude o senso crítico do estado consciente, normalmente responsável por não conseguirmos o que desejamos. A eficácia da hipnose está na forma com que ela ilude a observação crítica da consciência, abrindo caminho para as atitudes que o indivíduo quer tomar.

 

Alguns indivíduos parece ter um talento nato maior para a hipnose, o que lhes permite desfrutar mais rapidamente do tratamento. É importante ter em mente que a hipnose é como qualquer outra terapia: tem grandes benefícios para algumas pessoas, ajuda muitas outras mas que os resultados individuais variam muito.

Fonte: American Society of Clinical Hypnosis

 

 

O uso da hipnose como tratamento do tabagismo

 

O terapeuta de hipnose britânico Chris Holmes, tem uma posição bem polêmica sobre a nicotina: ele afirma categoricamente que nicotina não é aditiva.

 

Para ele, fumar é um hábito compulsivo, assim como roer unhas, jogar, comprar ou comer chocolates compulsivamente. Para ele é o mesmo mecanismo das desordens obsessivo-complusivas que resultam em lavar as mãos várias vezes ou em rotinas de checar coisas. Não é consciente, portanto o comportamento não cessa de forma consciente.

 

Para ele, todos esses hábitos compulsivos são difíceis de resolver apenas com força de vontade. Velhos hábitos são difíceis de quebrar se você tenta mudá-los com uma decisão consciente seguida de um esforço consciente - a força de vontade - que é exatamente o que as pessoas fazem quando tentam mudar as coisas. Isso não tem qualquer efeito no subconsciente, que não tem a menor idéia sobre as intenções e pensamentos que povoam a mente consciente.

 

A vontade de fumar não estaria relacionada a níveis de nicotina no sangue e sim a:

 

  • O que um fumante faria numa determinada hora do dia, isto é, seu padrão de comportamento
  • O que outras pessoas estão fazendo (sugestão)
  • A situação ou ambiente (estresse, festas)
  • O estado emocional do fumante

 

Qualquer destes fatores pode engatilhar o desejo de fumar e talvez influenciar na frequência, mas nenhum tem relação com ausência/presença de nicotina ou sua baixa ou alta concentração no sangue.

 

 

OUTROS MÉTODOS:

 

Farmacológico

Acupuntura

Hipnose

Procedimentos aversivos de fumar

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.