defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

polêmica - "fumo passivo"
enstrom & kabat

Em 2003, os epidemiologistas James Enstrom e Geoffrey Kabat publicaram um artigo no British Medical Journal (BMJ) com o título:

Environmental tobacco smoke and tobacco related mortality in a prospective study of Californians 1960-98

 

O estudo teve como base um levantamento de dados de 39 anos da American Cancer Society para medir os efeitos de fumo ativo na saude da população, e acompanhou casais de onde um dos cônjuges era fumante.

 

"Os resultados não sustentam uma relação casual entre fumaça ambiental de cigarros e mortalidade relacionada ao tabaco, apesar de não excluirem um pequeno efeito. A associação entre exposição à fumaça ambiental de cigarros e doenças coronárias e câncer de pulmão podem ser bem mais fracas do que se pensa"

 

Comoção geral! Os epidemiologistas, assim como o British Medical Journal foram duramente atacados (veja a resposta do editor do BMJ em "patrocínio duvidoso").

 

Mesmo antes do artigo ser publicado, sem ter tido acesso ao estudo completo, a American Cancer Society e Stanton A. Glantz (ativista anti-tabagista) fizeram um comunicado a imprensa. Chamando o estudo de "Marry a Smoker, Get Less Cancer study" (Case com um fumante e diminua suas chances de ter câncer) elaboraram uma lista ridicularizando o trabalho.

 

Enfrentando represálias, Enstrom e Kabat levaram 2 anos para conseguir publicar as evidências das suas descobertas (BMJ/2003/084269).

 

Mesmo assim o comunicado nunca foi corrigido, e continua sendo mencionado em todas as publicações da ACS sob o título "American Cancer Society Condemns Tobacco Industry Study."

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.

 

A defesa de Enstrom (pdf - em Inglês)