defendemos o fumante, não o fumo: 
quer parar de fumar ou reduzir?
 

polêmica - ciência para imprensa
estudo de Helena

Em 2002, a cidade de Helena, Montana, EUA teve aprovada a proibição de fumo em todos os estabelecimentos. Depois de 6 meses a proibição foi revogada por um juiz e o fumo foi novamente permitido.

 

Em 2004 foi publicado um artigo no British Medical Journal demonstrando uma queda de 40% em internações por infarto no miocárdio na cidade, no período da proibição.

 

  1. Na época da proibição, 3 dos 5 cassinos não obedeceram a lei.
  2. Foi reportado que os fumantes iam a cidades vizinhas para frequentar estabelecimentos onde o fumo era permitido. Isso foi ignorado no estudo.
  3. Aos 3 cassinos que ignoraram a proibição, juntaram-se mais 9 bares. Isso foi ignorado no estudo, que alegava que apenas 2 estabelecimentos não aderiram à proibição.
  4. Dos indivíduos hospitalizados, 38% eram fumantes, 29% eram ex-fumantes e 33% nunca fumaram. Embora mencionado no estudo, não foi considerado no ajuste dos números definitivos do estudo.
  5. Nenhum paciente foi questionado sobre sua exposição a fumaça ambiental de tabaco (eram apenas 40).
  6. Em 1998 ocorreu uma queda parecida nas internações por infarto no miocárdio, mas o dado foi ignorado no estudo.
  7. Não foi levantado o estatus dos pacientes (fumantes, não fumantes, ex-fumantes), exposição a outras condições, atividade física ou ambientais que poderiam contribuir em ataques cardíacos, e alterações recentes de exposição.
  8. Os autores do estudo eram ativistas anti-tabagistas antes de conduzirem o estudo.
  9. Apesar de terem alegado uma queda de internações durante os seis meses que se seguiram à proibição, a queda foi apenas durante os 3 primeiros meses. Nos 3 meses que se seguiram, as internações voltaram aos padrões anteriores.

 

 

Dr. Michael Siegel critica de forma contumaz o que chama de "Ciência para a Mídia". No seu blog, analisa os estudos publicados pela imprensa sensacionalista, a maioria pontuada por erros.

 

Atenção: Os artigos do Eufumo não tem a intenção de fornecer recomendação médica, diagnóstico ou tratamento.

 

Para saber mais sobre o Dr. Michael Siegel:

blog: The Rest of the Story

site: Tobacco Control Integrity